sábado, 19 de dezembro de 2015

Resenha - A fórmula da vida

E hoje é sábado... Boa tarde Amante dos Livros!
Vamos de Resenha hoje?

E o livro da vez é...

Titulo: A Fórmula da Vida - A escolha de Catarina
Autora: Adriana Igrejas
Editora: Letra Capital
Páginas: 434

Ano: 2011

Sinopse:

Vítima de um crime, Catarina Evangelista Durval faz justiça com suas próprias mãos, mas paga um preço alto por isso. A jovem Catarina atravessa a adolescência e chega à vida adulta com vários dilemas.
Quando Catarina se vê novamente acusada de um crime, foge e assume a identidade de um colega. Refugiando-se em uma fazenda, usando o nome do colega e em seu emprego, ela conhece a família Fragoso e outras pessoas simples que vão fazendo com que aos poucos ela seja uma pessoa melhor. Descobre o amor que julgou não existir e se vê envolvida de tal forma, que o momento de sua partida para enfrentar seu destino se torna muito mais difícil do que julgara.
Ao voltar para sua cidade, ela vai ao encontro de uma cilada fatal e vai precisar lutar pela sua vida e resolver todos os seus problemas antes de poder buscar novamente o amor e a felicidade. 
A Fórmula da vida é um romance repleto de sentimentos - e da falta deles também... - há quem seja frio, e faça escolhas sem pensar - sem sentir - o quanto essa escolha pode afetar alguém.

"Mesmo os que se dizem felizes parecem perseguir ainda a tal Felicidade Perfeita, porque "para eu ser completamente feliz, só falta..." Viu? Sempre falta alguma coisa. "

Tem pessoas que brincam de ser más... mas no momento crucial, descobrem que não são tão más assim.

Tem pessoas que são tão boas... que não acreditam que exista maldade, por trás de certos segredos.

Tem pessoas que são tão ruins... que para conseguir o que querem, podem ser capazes de roubar... trair...fingir... matar...destruir... destruir aos poucos, planejando a sangue frio cada momento, cada perda, cada agressão (física ou psicológica)... e no final, na hora de apertar o gatilho...
Bom... será que ele é tão mal assim??

E tem a "Catarina", a personagem principal do livro. Que tem sua vida transformada em um turbilhão de dúvidas, de crueldades, abuso, perdas, crimes, maldades, bondade... Tudo isso por causa de uma fórmula, que ela nem sabia se existia realmente e se realmente funcionava.

A Adriana é uma escritora "Espetacular", isso mesmo... sem exageros. Não deixa a desejar em nada (se for comparada a autores estrangeiros, como muitos costumam fazer).

A trama é muito bem desenvolvida, rica em detalhes e ainda nos joga na cara, algumas realidades preconceituosas, como também o descaso em alguns momentos, da nossa sociedade, em outros, dos governantes do nosso país.

A vida algumas vezes pode fazer alguém agir erradamente, em busca da sobrevivência...

Mas será que fazer o mal para se defender, ou em defesa de alguém... nos torna uma pessoa má?

E se você for induzido a fazer o mal... será que deves pagar por isso?

Qual será realmente a fórmula da vida?

Essas foram perguntas que surgiram em minha mente...

Será que devemos lutar, passando por cima de tudo - e de todos - em busca da "nossa felicidade", ou em determinado momento devemos, abandonar a luta?

O livro é repleto de lições, onde nós mesmo acabamos julgando - ou defendendo - a cada descoberta entre as páginas.


E a vida de Catarina pode ser tudo...menos monótona, isso é algo que prende o leitor do início ao fim do livro. É uma vida conturbada... infeliz... uma vida de constantes lutas...

“Tentara ser má durante os últimos anos. Tentou de tudo. Andou com o pior tipo de gente, quis bancar a dark, a punk, a que curte rave, foi pitgirl, bancou a justiceira. Nada deu certo. Ser má podia ser o caminho mais fácil, mas não era o certo. Não lhe trazia felicidade real, só euforia, histeria, delírio de poder. E ia levá-la ao abismo escuro no outro plano. Sim, queria ser boa. Na verdade sempre quis, só que achava que não podia...Não mais...” (Catarina)


 Até o o momento que ela encontra a "Fórmula", não aquela fórmula que lhe causou tanto mal, mas a "Fórmula" que poderia mudar sua vida... Ou melhor dizendo, que lhe daria motivos para voltar a vivê-la.








Desabafo!


Gente... Não gosto de contar detalhes do livro... Tipo: "Catarina perdeu a mãe muito cedo, e depois viu o seu pai morrer de forma trágica"... Não gosto porque esses detalhes, muitas vezes vemos nas sinopses, então prefiro resenhar o que eu pude enxergar... o que não significa que "Você" enxergará o mesmo. 

Super Recomendo o livro da autora e confesso que estou super curiosa para ler outros títulos dela.

Então para conhecer um pouco mais sobre a Adriana Igrejas, dá uma olhada no link de apresentação Aqui
E para entrar em contato e saber mais sobre seu trabalho ou como  adquirir seus livros... Aqui