terça-feira, 28 de junho de 2016

Onze Semanas - Resenha

Onze Semanas

Autor: Ernani Lemos
Ano: 2015 
Páginas: 248
Idioma: Português
Editora: CHIADO EDITORA

Sinopse:
A relação de amor entre duas pessoas, seja de mãe e filho, seja de marido e mulher, é desmedida por padrão. No início a empolgação se esforça para esconder todos os defeitos e no fim o cansaço faz esquecer todas as qualidades. Não há relacionamento em que uma pessoa veja a outra com justiça. Se existe alguém com quem nunca somos generosos, é com quem amamos. Que acontecimento poderoso consegue afastar mãe e filha por quase toda a vida? E que tipo de força é capaz de reaproximá-las nas fronteiras da morte? Da cama de hospital onde vive seus últimos dias, Claudia dá início a uma jornada dolorosa pelas experiências que moldaram a história dela e da filha, Meg. A mãe terá que ser mais rápida do que a morte para convencer a jovem a dividir confissões de uma vida marcada por um trauma. Manter-se viva e reviver a memória serão os desafios de Claudia para mudar o mundo das pessoas que mais ama. Com uma dose de mistério que fatalmente leva os olhos à próxima página, Onze Semanas é uma viagem de sensações viscerais que conduz o leitor inúmeras vezes, sem que ele perceba, ao papel dos personagens.

"E não há atrativo maior para tragédias duradouras do que a mentira..."

Incrivelmente Profundo!

Essa é a melhor forma de iniciar nossa conversa sobre este livro. O romance de estréia do jornalista Ernani Lemos, tem uma escrita simples e ao mesmo tempo fascinante... A leitura flui naturalmente e prende o leitor da primeira até a última página.
A diagramação e revisão são perfeitas, e com o toque especial bem específico da Chiado Editora - Eu particularmente amo - , folhas amarelas e super leve.

A história tem como foco principal o amor - ou será desamor? - entre mãe e filha, que tiveram uma vida repleta de conflitos, gerados por situações mal resolvidas. O que resultou no afastamento entre ambas.

A protagonista Meg, desde sua infância viveu uma vida conturbada, repleta de conflitos a sua volta, o que piorou ainda mais com a chegada do seu novo irmão... A Meg sentia-se sozinha... rejeitada... Para ela não sobrava atenção, com isso os laços entre mãe e filha foram enfraquecendo e o distanciamento foi inevitável quando a Meg decidiu sair de casa.

A Cláudia - Mãe da Meg - uma mulher que se tornou mãe muito jovem e teve que tomar decisões importantes em meio aos traumas por ela vividos.

Duas personagens marcantes, que são o destaque no desenlace dessa trama.

Após anos de distanciamento, uma Meg adulta, formada, inteligente e muito restrita à relações afetivas, sente-se incompleta, por ter a mente repleta de questionamentos sobre o seu passado, e recebe um chamado do seu irmão, o único da família com quem a Meg sempre buscou manter um relacionamento, onde ele pede para ela visitar sua mãe que está em estado terminal em um leito de hospital.

A Meg teve que tomar uma decisão muito importante... Deixar acontecer o pior e não se aproximar, já que ambas não tinha tido mais nenhum contato... ou procurar a mãe e tentar descobrir suas respostas e entender seu passado.

O Reencontro entre mãe e filha, a busca da Cláudia  por uma reconciliação e a busca da Meg por suas respostas. Acontece em "Onze Semanas", de forma impactante, emocionante, inusitada... Enfim... Simplesmente surpreendente.

O Ernani Lemos, conseguiu com a sua escrita, nos levar para aquele cenário e vivenciar junto com os personagens, cada sentimento, cada angustia, cada alegria... E aos poucos mãe e filha vão se conhecendo e  se redescobrindo.

Uma história cuidadosamente bem construída, e com um desfecho que nos deixa com uma certeza que tudo foi real... dolorido...mas bem real.

Foi uma leitura muito prazerosa, daquelas que tocam no fundo da "alma leitora" e nos faz favoritar não só como um dos melhores lidos no ano... e sim de uma vida.

Parabéns Ernani Lemos, espero de todo coração que você escreva novos trabalhos em breve, e eu com certeza já sou fã nº 1.

Redes sociais do autor/livro

Adquira o Livro Aqui: