sexta-feira, 26 de agosto de 2016

A Última Carta - Resenha

A Última Carta 

Autor: Paulo Stucchi 
Ano: 2016 
Páginas: 281
Editora: Scottmiler


Sinopse: Os milagres acontecidos no campo de trabalhos forçados de Plaszow durante a ocupação nazista na Polônia são o pano de fundo para uma intrincada história de mistério, perseguição e amor. Ao morrer na véspera do Natal, o alemão Olaf Seemann delega ao seu filho, Hugo, seus dois últimos desejos: ter suas cinzas lançadas no Rio Reno em sua cidade natal, Colônia, e fazer chegar a uma misteriosa mulher judia uma carta de amor. Contrariado, Hugo se vê obrigado a deixar para trás sua vida como publicitário para mergulhar na história de seu pai, a quem de fato nunca conhecera bem, dando início a uma história de conspiração envolvendo misticismo, morte e uma organização capaz de tudo para manter o passado enterrado nos escombros de Plaszow. 

Um livro que meche com as emoções, me levou as lágrimas algumas vezes, alguns relatos de Olaf Seemann chegam a nos transportar para aqueles momentos de sofrimento, dores, que se passaram em Plaszow, e também em outros locais  e em campos de concentração. 

Olaf que por tantos anos se manteve afastado da família ao morrer deixou ao filho uma forma de conhecê-lo, entender sua vida, e principalmente desvendar mistérios do passado. 

Um passado obscuro, que trouxe ao soldado Olaf muita tristeza, arrependimento, sofrimento, dores, um sentimento de culpa que corroeu durante toda sua vida. Hugo passou sua vida inteira sentindo desprezo e até ódio do pai, com sua morte de repente se vê envolvido em situações perigosas, sua vida em risco, e toda sua história envolta em mistérios, onde o ódio e o amor se confundem.

O livro é ótimo, a escrita do Paulo é incrível, e nos faz entrar na estória... Um grande escritor nacional, seu livro é digno de ser traduzido e distribuído para outros países.

O único problema que tive foi na diagramação... Senti um pouco de dificuldade com as letras quando chegava nos relatos pois eram pequenas e claras.