terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Memórias de Julho - Resenha

Olá meus querido amantes dos livros, curtindo as férias?
Eu estou aproveitando para colocar em dia as minhas leituras e trazer as resenhas aqui para vocês. Memórias de Julho é um dos livros que recebi ano passado e que já devia ter postado resenha ha um tempinho, mas infelizmente como já falei aqui em postagens anteriores, meus últimos meses de 2016 foram um pouco difíceis. Mas enfim, aqui estou para falar para vocês o que senti ao ler esse livro, que me fez relembrar bastante as minhas memórias de infância. 💓

Memórias De Julho
Autora: Jéssica Figueiredo
Ano: 2014 
Páginas: 336
Editora: Clube de Autores

Sinopse
No ano 1992, Recife, um grupo de amigos com oito anos (Marcos, Mari, Mila, Juan, Lucas), se encontram numa cabana em suas férias. A alegria de ser criança é compartilhada por todos, assim como a vontade de permanecer juntos. De um pedido surge a promessa de enterrar seus desejos e suas fotos em um baú todos os anos seguintes. Durante seis anos a promessa é mantida e todos percebem o quanto cada um foi importante durante todo esse tempo. Em julho de 1998 o destino acaba por separá-los. Quatorze anos depois, 2012, Marcos se vê sozinho e em posse do baú. Durante todos esses anos no mês de Julho ele sonha com os tempos vividos naquela cabana. Mas algo estava errado, os sonhos não eram normais. E Marcos então saí a procura dos antigos amigos que havia deixado para trás. Memórias de Julho lhe fará sentir saudade tanto de sua infância como de seus antigos amigos. Mostrará o que o tempo pode fazer conosco e o que é verdadeiro fica. Principalmente o amor e a amizade.
Memórias de julho é um livro que retrata com precisão, o que pode ser chamado de "Amizade Verdadeira".
A trama gira em torno de 5 crianças, todas com 8 anos de idade. O livro é narrado pelo Marcos, e tem início em 1992, a história se passa em Recife/PE - me identifiquei por ter morado lá durante 3 anos de minha infância :) -, o Marcos, a Mila (Camila), o Juan, a Mari (Mariana) e o Lucas, estudam na mesma escola e moram no mesmo bairro, reúnem-se  em uma cabana construída pelo pai do Marcos, no terreno da antiga casa da família.
São nos encontros que acontecem sempre nas férias de julho, durante 6 anos de uma infância repleta de acontecimentos banais e inusitados, felizes e tristes, mas todos extremamente marcantes, que vivenciamos a primeira parte dessa história.
Os cinco eram muito unidos, sempre ouvindo e tentando ajudar um ao outro, apesar de serem apenas crianças.
"Deixa a gente te ajudar. Pode contar conosco, afinal somos todos amigos."
Durante os encontros, cada um deles escrevia em um pedaço de papel, o seu maior desejo para aquele ano e colocavam dentro de um baú, e ao final do dia, pediam o auxilio de um adulto, para fazerem uma foto de todos juntos, que após revelada tinha o mesmo destino dos papeis, e Marcos guardava novamente o baú até o ano seguinte.
Eles não sabiam até quando seguiriam com isso, e nem tinham data marcada para abrir o baú, porém um acontecimento impactante, acabou por separar aqueles grandes amigos.
...
O livro é divididos em duas partes, e na "Parte II"...
Vinte anos depois, em meio aquelas lembranças que nunca o abandonaram e que estão sempre presentes até mesmo em seu mundo onírico... Marcos vê-se diante de um grande dilema: Procurar ou não aqueles velhos amigos?
Algo dentro dele dizia que era necessário abrir de vez não só o antigo baú dos desejos, mas sim os corações, para só assim poder sentir-se completo.
"-Eu não vou poder ir com você, mas saiba que todas as vezes que você se sentir feliz do nada, que todas as vezes que você sorrir do nada, todas as vezes que algo de bom acontecer com você, todas as vezes que você se sentir amado serei eu. Eu e meu eterno amor a você."
Gente... eu amei esse livro! Sabe aqueles livros que você lê rapidinho, sem nem ao menos perceber o tempo passar? Pois é! A escrita da Jéssica é simples e bem leve, e apesar de alguns momentos do livro causarem um certo impacto, com temas importantes como problemas causados pela obesidade infantil, divorcio, morte de alguém especial, transição da infância para adolescência, o medo de se separarem e perderem aquelas amizades, primeiro amor... enfim, acontecimentos que transcendem alguns limites da natureza humana, e a autora construiu personagens fortes e bem trabalhados, que confrontaram os desafios e conflitos, e exteriorizaram reações e sentimentos, consequentes de suas escolhas, e você acaba se envolvendo com cada um deles sendo impossível não se emocionar ao concluir a leitura.
Quanto à diagramação eu gostei bastante, as folhas são amareladas, a fonte tem um bom tamanho e distanciamento que facilitam a leitura, a capa é linda e como ponto negativo, apenas alguns errinhos encontrados, mas foram poucos, nada que atrapalhe a leitura.

Para conhecer um pouco mais sobre a autora e seu livro, como também adquiri-lo, basta acessar esses links...