domingo, 8 de janeiro de 2017

O Aprendiz do Arquimago - Resenha

O Aprendiz do Arquimago
As Crônicas de Herannon, 3ª Era

Autor: Michael A. Iora
Ano: 2015 
Páginas: 630
Idioma: português
Editora: Chiado Editora


Sinopse

No mundo de Herannon os chamados “heróis” nem sempre são dignos de tal título e às vezes são tão perturbados e cruéis quanto seus inimigos.

Mesmo quando a amargura de um guerreiro é tão forte quando o braço que empunha a espada, ou o poder arcano de um mago é tão intenso quanto seu ódio, são realizadas façanhas lendárias – e se elas culminam em algo Bom, pode ser por mero acaso.

Entretanto, mesmo em um mundo tão conflituoso ainda existem valorosos indivíduos dispostos a fazer a diferença, na esperança de provar – inclusive para eles mesmos – que honra, amizade, gentileza e altruísmo podem fazer toda a diferença no eterno conflito do Bem contra o Mal… que nem sempre podem ser claramente diferenciados.



Michael A. Iora nasceu em 1981 na cidade de Ijuí, Rio Grande do Sul, Brasil, e sempre teve fascinação por histórias de fantasia. Em meados de 1999, então aos dezessete anos e inspirado pela obra máxima de J.R.R. Tolkien, O Senhor dos Anéis, resolveu criar seu próprio mundo de fantasia para servir como cenário de uma saga a ser desenvolvida com seu grupo de RPG, e assim surgiu o mundo de Herannon. 

O Aprendiz do Arquimago é um livro de Fantasia, onde o Michael A. Iora criou seu próprio mundo, com personagens já conhecidos como elfos, dragões, magos... e também outros criados especificamente para compor o Vasto mundo de Herannon. 

(...) Este definitivamente não era um elfo; embora fosse semelhante a um, a extensão pontiaguda de suas orelhas era claramente menor, as linhas de seu rosto eram mais angulosas e suas feições traziam marcas de miscigenação. Kyehntw’arthal era um meio humano. (...) 
No prólogo somos apresentados aos reis, que são os pais do Aglarion (protagonista), nessas primeiras páginas o clima é de tensão por algum acontecimento que anda tirando a paz daquela família e até mesmo do reino. E isso faz nascer no pequeno Aglarion, o desejo de se tornar um grande guerreiro. 
Porém sua mãe – Aleena – por motivos que saberemos ao decorrer do livro, o incentiva a se tornar um mago, e não um guerreiro, e para isso convoca o Kyehntw’arthal, que é o mais poderoso arquimago vivo do vasto mundo para que seja seu tutor. 
A partir do momento que a Aleena entrega seu pequeno elfo nas mão do arquimago para treinamento, ele o leva para a sua residência que fica em um lugar desconhecido por todos – ou quase todos – por questões de segurança, já que o poderoso, grosseiro e arrogante Kyehntw’arthal não é uma das pessoas mais queridas de Herannon. 

Lá ele vive com a pequena elfa Vedriny, que perdeu os pais e desde então ficou sob a tutela do Kyehntw’arthal que a criou como filha, e mais os seus dois “empregados” que tem cognomes no mínimo estranho, para não dizer desprezíveis – seu Inútil e Roliça - e também uma ave, o bichinho de estimação do arquimago – uma cocatrice que se chamava “desgraça” -. 
As primeiras 400 páginas do livro decorrem de uma forma mais introdutória, onde vamos conhecendo o mundo de Herannon, as magias e todos os seres que nele habitam, nesse fase também se passa toda a preparação inicial do Aglarion para sua graduação como mago. O Michael tem uma escrita inteligente e interessante, porém em alguns momentos devo confessar que ficou um pouco repetitiva algumas atitudes entre mestre e aprendiz, já que o aprendiz reclamava de tudo (ou quase tudo) e o mestre não perdia uma oportunidade de dificultar a situação do elfo, para que ele desistisse do treinamento e voltasse para casa. Mas enfim, é algo que no decorrer da estória quando a ação começa a fazer parte do enredo e a leitura se torna empolgante, acabamos esquecendo e nos prendendo a leitura, de forma que as últimas 200 páginas fluiu naturalmente e eu li em pouco mais de 3h, enquanto que a parte inicial passei alguns dias. 

Por ser um livro introdutório de uma série que não sei ainda se tem previsão de quantidade final de livros, ele nos traz muitas informações que acredito, serão muito importantes para um bom entendimento do que está por vir. Algumas respostas foram dadas no decorrer do livro, porém outras ficaram em aberto e isso me deixou super curiosa para ler o próximo. 
Quanto a diagramação do livro, eu amei a capa! No Apêndice encontramos informações adicionais como as pronúncias dos nomes, as unidades de medida, tempo... e mais informações adicionais para uma melhor ambientação no mundo de Herannon, você pode encontrar também Aqui.  A revisão foi bem eficiente não encontrei erros ortográficos, as folhas são amareladas e a fonte um pouco grande o que facilita bastante a leitura. Apesar de ser um livro grosso, é bem leve, o que já é uma característica que gosto muito nas edições da Chiado Editora

Enfim, termino por dizer que quem gosta do gênero e é fã de RPG, está aí um livro imperdível e para conhecer um pouco mais deste vasto mundo das Crônicas de Herannon, você pode visitar o site oficial Aqui, e para adquiri-lo é só ir até o site da Chiado Editora, clicando nesse link Aqui
Espero que tenham gostado e deixem suas impressões nos comentários, beijinhos e até a próxima!